Porto Seguro inicia matriciamento na Rede de Atenção Psicossocial

Cidades Notícias

A  superintendente da saúde mental de Porto Seguro, Vandermilza Barbosa, juntamente com os diretores que integram os Centros de Assistência Psicossocial (CAPS) reuniram-se na terça-feira, 28/05, no auditório da Secretaria de Saúde, com enfermeiros, psicólogos, nutricionistas, farmacêuticos e assistentes sociais, a fim de dar início ao processo de construção referente à proposta de matriciamento da saúde mental na Atenção Básica.

Finalidade

O matriciamento, subsidiado também pela superintendente da atenção básica, Josiany Garcia, objetiva qualificar os profissionais, das diferentes especialidades da saúde, visando  permitir o fortalecimento da atenção psicossocial de maneira compartilhada, através da articulação dos serviços de saúde, ao integrar a rede de apoio direcionada ao atendimento dos pacientes.

Ampliação ao acesso

Como preconizado pela Portaria Nº3088 de dezembro de 2011, o processo de matriciamento é importante para ampliar o acesso à atenção psicossocial da população em geral.  Sendo assim, os CAPS não são os únicos equipamentos de saúde responsáveis pela assistência no âmbito da saúde mental, mas também os demais serviços que compõem a Rede de Atenção Psicossocial (RAPS), como a atenção básica e a rede de urgência, garantindo que equipes multidisciplinares sejam igualmente responsáveis no processo de assistência e integralidade do cuidado com o paciente em todo o sistema de saúde ofertado pelo município.

Apresentações

.

Durante o encontro, dentre as importantes apresentações, os profissionais tiveram acesso a   estrutura organizacional humanizada e acolhedora, com escuta qualificada, por meio dos trabalhos terapêuticos desenvolvidos nos CAPS II direcionado a pacientes com transtornos mentais, CAPS AD (álcool e drogas), Centro de Atenção Infantil, sendo ampla capacidade assistencial, que possibilita interação entre os pacientes.

Também foram abordados aspectos relacionados aos principais transtornos mentais e características importantes que sinalizam um problema de saúde mental grave, a fim de capacitar os profissionais da atenção básica no atendimento aos pacientes, bem como a solicitação de consulta conjunta, tendo o apoio direto do médico de saúde da família, enfermeiro, dentista e agentes comunitários.

“O matriciamento reforça a urgência de um trabalho integrado entre saúde mental e atenção básica, dialogando e decidindo juntos sobre o acompanhamento adequado ao tratamento dos usuários de saúde mental.  A atenção primária como ordenadora do cuidado e principal porta de entrada do SUS, é de fundamental importância na atenção à  saúde das pessoas. O que estamos falando é sobre a importância da junção de uma rede que cuida de todo mundo, por meio da atuação de equipes multidisciplinares”, explica a superintendente da saúde mental,  Vandermilza Barbosa. 

Ascom – Prefeitura de Porto Seguro

Por – Paulo Lima / CidadeAgoraNews

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *